No trabalho, na universidade, quando você viaja… São diversas as situações onde alguém pode perguntar “qual é o seu nível de inglês?“.  A resposta é delicada, porque nem sempre é fácil se autoavaliar. Você pode eventualmente responder “eu entendo um pouco, mas tenho dificuldade para falar“. Mas o que isso realmente significa em relação ao seu nível de inglês, de forma geral? E, cá entre nós, como você definiria isso no seu currículo? Hoje, trazemos pra você um guia completo sobre o teste de inglês ideal para definir o seu nível nesse idioma. Confira como descobrir o seu nível de inglês e a razão pela qual vale a pena se dar a esse trabalho.

nível de inglês

Teste de inglês: porque é importante saber o seu nível?

Fazer um teste de inglês permite que você informe o seu nível de inglês ou, simplesmente, entenda em que nível você se encontra. Seja para fins profissionais, para um projeto de viagem ou para sua vida acadêmica. Por quê?

Um teste de inglês ajuda a definir objetivos para progredir

teste-de-ingles-por-que-e-importante-saber-seu-nivel-de-ingles-mosalinguaA menos que você já tenha atingido o nível “bilíngue”, você precisa continuar progredindo sempre. Mas o fato é: como você vai progredir, se não sabe como situar seu domínio atual no inglês? Afinal, para chegar onde pretendemos, precisamos primeiro saber onde estamos, certo?

Portanto, a primeira razão para conhecer seu nível de inglês é facilitar seu progresso. Um iniciante em inglês não tem as mesmas necessidades de aprendizagem que uma pessoa no nível avançado. Fazendo um teste de inglês e conhecendo seu nível, você também saberá como progredir. Ou, pelo menos, saberá o que falta para que você progrida. Esta é a razão pela qual alguns métodos de aprendizagem, como nosso aplicativo para aprender inglês, propõem um teste inicial para descobrir seu nível.

Nível de inglês, um diferencial no seu currículo

Quem nunca passou pela experiência de, na hora de escrever seu currículo, ficar em dúvida? Se perguntar se seria melhor escrever “nível iniciante” (para não superestimar) ou “nível intermediário” (para aumentar as chances de conseguir a vaga)? Será que o termo “nível intermediário” diz o suficiente? Ou seria bom inserir “para leitura, escrita e comunicação oral”?
Hum. Aposto que você já se fez estas perguntas, certo? E isso é natural, porque se há um momento em que nós precisamos saber avaliar nosso nível de inglês é na hora de fazer nosso curriculum vitae. Seja porque queremos concorrer a uma vaga de trabalho disponível ou porque vamos publicá-lo em algum lugar e um futuro empregador pode vê-lo.

Mas, se você aceita um conselho, saiba que é importante não mentir. Porque, na hora de uma entrevista, os recrutadores podem testar o seu inglês mesmo que informalmente. Se você informou, por exemplo, que tem um bom nível, isso quer dizer que não ficaria surpreso em ter que responder as perguntas do recrutador em inglês. Uma razão a mais para conhecer (e informar!) corretamente o nível de inglês em que você se encontra.

E, se você já passou por esta primeira etapa de redigir seu currículo e está prestes a passar por uma entrevista de emprego, a questão se mantém. Pode ser que o recrutador, ao longo da entrevista, pergunte qual é o seu nível real no inglês. Mais uma vez, nesse tipo de situação, é importante saber responder.

Não deixe de conferir também nosso artigo sobre como se preparar bem para uma entrevista de emprego em inglês

Então, como fazer um teste de inglês para descobrir seu nível?

Comece avaliando a si mesmo(a)…

Você pode começar se autoavaliando subjetivamente. Esta pode não ser a melhor forma de fazer isso, mas é um começo. Então, pense e descreva aquilo que você realmente sabe fazer em inglês. E com que frequência você costuma usar esse idioma. Por exemplo: escrever e-mails diariamente, conduzir reuniões uma vez por semana…

Em seguida, você pode buscar um teste de inglês online que o(a) ajudem a ter uma primeira ideia do seu nível. Algumas sugestões?

  • O site Cambridge English Language Assessment permite que você faça um primeiro teste de inglês gratuito para avaliar seu nível. Depois desse teste, o site irá sugerir o exame “oficial” ideal para testar o seu nível. Digamos que ele funciona como um pré-teste útil para situar seu nível. Você pode escolher entre o teste de inglês geral, um teste de inglês de negócios ou um teste de inglês para adolescentes.
  • Já a Oxford University Press permite que você teste  o seu nível de gramática inglesa. É um conhecimento mais específico, mas no qual também vale a pena saber onde você se situa.
  • Você também pode avaliar seu nível rapidamente usando nosso teste de inglês gratuito.  Ele foi criado pela Abbe, nossa professora de inglês aqui no MosaLingua. Com base em 20 questões, este teste vai avaliar seu nível de acordo com uma escala de referência (em relação a suas competências na gramática, conjugação e vocabulário).
  • Na página do nosso curso online Speak English With Confidence, nós também sugerimos que você autoavalie o seu nível de inglês. Nesse caso, o que propomos é um pequeno teste de inglês oral. Na página de apresentação do curso, você tem a oportunidade de ler uma frase em voz alta e gravar a si mesmo(a). Depois, pode comparar sua gravação com a versão original, gravada por um nativo no inglês.

Baixe seu Certificado de Aprendizagem MosaLingua

Já se você usa nosso aplicativo para aprender inglês, saiba que seu nível de inglês pode ser atestado também pelo certificado de aprendizagem MosaLingua. Sempre que você atinge uma etapa importante no seu progresso no app MosaLingua pode baixar um certificado. O primeiro está disponível logo que você aprende os primeiros 300 flashcards.

Esse documento comprova seu progresso e seu domínio do inglês. Ainda que não se trate de um certificado oficial de idiomas, ele permite que você tenha uma primeira ideia do seu nível. E permite também que você tenha uma prova desse conhecimento para compartilhar com os recrutadores.
teste-de-ingles-por-que-e-importante-saber-seu-nivel-de-ingles-mosalingua

E os testes de inglês oficiais

Por que fazer um teste de inglês?

Há muitas boas razões para fazer um teste de inglês oficial. Uma viagem para outro país, um novo emprego, a possibilidade de estudar fora… ou, simplesmente, para confirmar seu nível de inglês com a obtenção de um diploma. Ter um certificado oficial ajuda a “legitimar” seu nível de inglês e a reconhecê-lo em mais de uma centena de países. Ou seja: é mais vantajoso do que simplesmente dizer no seu currículo que você tem um nível intermediário de inglês. Então, será que as certificações de idiomas são úteis ou não?

Essa é uma pergunta muito válida, porque nem todos as as certificações são úteis. O primeiro ponto a levar em conta é seu objetivo. Há diversos tipos de certificações de idiomas. Alguns são mais aceitos por universidades. Outros, mais voltados ao mundo profissional. Veja isso detalhadamente mais abaixo, na relação das diferentes certificações oficiais…

Então, é sempre útil fazer teste de nível gratuitos. Mas eles são apenas para que você mesmo(a) tenha uma ideia melhor do nível que conquistou, já que eles não provam nada. Além disso, muitos testes são pouco abrangentes, ainda que possam ser uma boa ferramenta para você descobrir alguns pontos em que pode melhorar. Uma boa certificação de inglês deve incluir a expressão escrita e oral, a compreensão escrita e oral, o vocabulário assimilado e a gramática. Todos esses são aspectos importantes do idioma, que mostram seu real nível de inglês.

O que ganhamos com as certificações?

Você pode estar se perguntando… “OK. Vou obter uma certificação, mas como as universidades ou os recrutadores vão saber o nível que eu já alcancei?”
A resposta é: cada teste oficial que emite um certificado atribui a você um escore, que corresponde ao seu nível no idioma testado. E, além do escore, há também detalhes específico para entender a que corresponde concretamente essa pontuação.
O EF SET publicou um bom artigo sobre a correspondência entre os escores e as certificações de nível de inglês. O resultado, entretanto, é aproximativo. Isso porque é difícil uma comparação exata entre os diferentes sistemas de nivelamento. Mas, se você faz algum destes testes, a tabela de correspondência nesse artigo já permite que você tenha uma ideia de que tipo de nota poderia obter em outro.

Que certificações de inglês são reconhecidas?

Há diversos testes de inglês que geram certificações reconhecidas em diversas partes do mundo. A sua escolha, portanto, deve ser feita a partir de seus objetivos. Trabalho ou estudo; mercado europeu, norte-americano ou internacional… Confira as mais conhecidas:

    1. O TOEIC (Test of English for International Communication)

      O TOEIC existe desde 1979, e é reconhecido por milhares de entidades em pelo menos 130 países no mundo todo. Os estudantes que querem fazer mestrado no exterior geralmente fazem este teste para certificar seu nível de inglês, especialmente quando desejam fazer estágio. Este é um teste voltado principalmente ao contexto profissional. Ele é muito prezado pelo mundo corporativo, porque é uma referência em termos de compreensão e produção oral e escrita. Este teste é dividido em três versões. Há o Listening and Reading, Speaking and Writing para os níveis do intermediário ao avançado, e o TOEIC Bridge para os níveis do iniciante ao intermediário. Para aprender todo o vocabulário necessário para obter um bom escore neste teste, conheça nosso aplicativo MosaLingua TOEIC.

    2. O TOEFL (Test Of English as a Foreign Language)

      Seguramente esta é a certificação de inglês mais conhecida, e a maior referência no meio acadêmico. Este é o teste solicitado pelas universidades norte-americanas e canadenses para que os estudantes estrangeiros comprovem seu nível de inglês. Mas é aceito também por muitas outras universidades, em outras partes do mundo.

      O TOEFL avalia seu nível de inglês em quatro competências linguísticas: a compreensão e a expressão oral e escrita. Esse teste de inglês pode ser feito online ou por meio de prova escrita. Nesta segunda versão, são avaliadas principalmente a gramática, a sintaxe e a compreensão. Da mesma forma que para o TOEIC, você também pode ser preparar para fazer o TOEFL com nosso aplicativo MosaLingua TOEFL.

    3. O Cambridge Test:

      Como o nome indica, o Cambridge Test foi criado… pela Universidade de Cambridge! Na verdade, ele reúne diversos testes para avaliar seu nível de inglês com base no CERFL (sigla, em inglês, do Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas). Há testes para nível intermediário (Preliminary English Test e First Certificate in English) a avançado (First Certificate in Advanced English). E eles permitem assegurar seu nível de inglês tanto para entrar em uma universidade quanto para concorrer a uma vaga de emprego no exterior.

      Estes testes também estão entre os mais reconhecidos não apenas na Europa, mas em todo o mundo. Com exceção… dos Estados Unidos. Naquele país, este teste nem sempre é aceito por ser emitido por uma entidade britânica. Portanto, ele é desaconselhado se você deseja estudar ou trabalhar nos Estados Unidos. Mas pode ser uma boa opção se seu destino for o Canadá, a Austrália, a Nova Zelândia ou diversos outros países (incluindo os do Reino Unido, of course!).

    4. Linguaskill

      Linguaskill é um teste de inglês online oferecido pela Universidade de Cambridge, através do Cambridge English Test Portal. Este teste é oferecido em duas modalidades: Geral (voltado ao inglês do dia a dia) e Business. Esta segunda versão, dirigida principalmente a empresas e ao setor laboral, avalia as habilidades linguísticas profissionais. Portanto, as provas incluem temas como a compra e venda de produtos e serviços, o ambiente do escritório, as viagens de negócios e os recursos humanos, entre outros.

      O Linguaskill também avalia a compreensão escrito e oral, e a expressão escrita e oral. E permite que você escolha quais destas habilidades quer testar.

    5. IELTS (International English Language Testing System):

      Esta certificação britânica tem mais ou menos o mesmo objetivo do TOEFL. Ou seja: certificar seu nível de inglês para permitir sua inscrição em uma universidade estrangeira, em especial, em um país de língua inglesa. Além disso, ele pode ser necessário para certificar seu nível de inglês caso você queira morar em países com um histórico ligado ao Reino Unido (Austrália, Canadá, Nova Zelândia) ou nos países da própria Grã-Bretanha. Este teste compreende quatro provas. A compreensão oral, a compreensão escrita, a expressão oral e a expressão escrita.

O CERFL: a escala de referência no inglês

O CERFL é a escala de referência a levar em conta quando falamos de nível de inglês. Se você faz um dos testes que acabamos de citar, ele lhe dará seu nível — geralmente, de acordo com esta escala de referência. O CERFL foi desenvolvido pela Universidade de Cambridge, a pedido da União Europeia.

Como foi traduzido em diversos idiomas, incluindo o português, você pode usá-lo também na nossa língua para descrever seu nível de inglês a partir de um padrão oficial mundialmente aceito. Ou seja: tanto no seu currículo quando em uma entrevista de trabalho, usar a escala do CERFL fará com que você seja compreendido(a) pelos recrutadores.

O CERFL é composto por 6 níveis oficiais (e mais um adicionado a esta tabela pelas escolas de idiomas). Os níveis A1, A2, B1, B2, C1, C2, detalhados abaixo, e o nível A0, que as escolas de idiomas também costumam usar. Para saber em que nível desta escala você se situa, o CERFL se baseia em competências objetivas. Essas competências definem sua capacidade de entender o que ouve e o que lê, e sua capacidade de escrever e falar em inglês. Ou seja: na avaliação da sua compreensão oral e escrita e da sua expressão oral e escrita.

Abaixo, trazemos pra você a escala de referência do CERFL para inglês. Mas lembramos que esta mesma escala é usada para definir o nível de proficiência de estudantes em todos os idiomas europeus.

nível de inglês

 

Quais são os diferentes níveis de inglês propostos pelo CERFL?

O CERFL define 6 níveis de inglês: A1, A2, B1, B2, C1 e C2. O nível A0 foi criado e adicionado a esta tabela posteriormente, pelas escolas de idiomas. Para saber seu nível no CERFL, há testes oficiais e testes que você pode fazer online. Para ter uma ideia do que é testado, confira como o CERFL define cada um desses 7 níveis, quanto à sua expressão oral e escrita e a sua compreensão oral e escrita.

Nível de inglês A0

O nível A0 define as pessoas que nunca aprenderam inglês. Ou seja: pessoas que nunca fizeram cursos de inglês nunca viajaram para países de língua inglesa e nem conseguem assistir filmes ou séries de TV em inglês.  Neste nível, portanto, se enquadram as pessoas que não têm nenhum conhecimento de inglês (nem mesmo I, Thank You ou Hello). É um nível raro no Brasil, já que a maior parte de nós teve algum inglês na escola, e todos temos acesso constante a música e filmes em inglês. Mas esse nível existe e é importante, porque exige uma abordagem de aprendizagem específica.

Nível A1 de inglês

O nível define um “usuário elementar de inglês” segundo o CERFL. Este é um nível comum entre os brasileiros que tiveram pelo menos aulas de inglês na escola. A comunicação em inglês, durante uma viagem, pode ser difícil, mas a pessoa conhece algumas palavras e frases básicas. Já na área profissional, este nível de inglês dificilmente é suficiente para a maior parte das empresas/recrutadores.

De acordo com o CERFL, uma pessoa de nível A1 no inglês é capaz de

      • entender e usar expressões familiares, vocabulário do dia-a-dia e frases simples, capazes de satisfazer necessidades tidas como primárias e concretas
      • fazer e responder perguntas simples para se apresentar ou apresentar alguém (nome/sobrenome, lugar onde mora, idade, etc)
      • entender e se comunicar com um interlocutor que fala lentamente e de forma clara

Nível A2 no inglês

O nível A2, segundo o CERFL, define um “falante básico do inglês”. Para quem atinge este nível, viajar por um país de língua inglesa não é simples… mas é possível! Alguém que tenha o nível A2 deve conseguir “se virar” para se fazer entender. Vai conseguir pedir uma refeição em um restaurante ou reservar um quarto de hotel, por exemplo. No âmbito profissional, este nível ainda é considerado baixo pelas empresas e recrutadores.

Uma pessoa que atinja o nível A2 é capaz de

      • entender frases isoladas, expressões familiares e/ou expressões de uso frequente
      • comunicar-se, de forma simples, em situações familiares que requerem troca de informações curtas e precisas
      • descrever o local onde vive de forma simples
      • falar sobre suas necessidades imediatas

Nível B1 de inglês

O nível B1 no inglês caracteriza um “falante independente do inglês“. Mas, para o nosso propósito, podemos defini-lo como o nível em que você começa a se sentir à vontade em uma viagem. Ainda há erros de sintaxe ou de gramática e um vocabulário restrito. Mas esse nível permite que você se comunique com estrangeiros de forma simples, sobre assuntos do dia-a-dia. Permite que você conheça pessoas, e, quando viaja para outros países, consiga se virar sozinho.

No âmbito profissional, este nível de inglês já permite o acesso a algumas vagas de emprego. É o caso de comissários(as) de bordo, recepcionistas e algumas vagas em serviços de hotelaria, por exemplo.

Uma pessoa que chega ao nível B1 no inglês é capaz de

      • entender os elementos essenciais de uma mensagem, quando ela é apresentada de forma clara, em linguagem padrão, principalmente caso trate de assuntos do dia-a-dia
      • se virar em um país anglófono
      • falar sobre um acontecimento, contar sobre um sonho ou um projeto, de forma simples e com um vocabulário de uso frequente

No nível B1 de inglês, você pode começar a obter certificações como o TOEIC ou o Linguaskill.

Nível B2 de inglês

O nível B2 também caracteriza um “falante independente do inglês”. Mas este é o nível que costumamos associar à fluência. O domínio do vocabulário, das expressões idiomáticas e da gramática pode não ser completo. No entanto, alguém que atinge este nível não encontra grandes dificuldades quando viaja a um país estrangeiro. Nem quando conversa com nativos no inglês ou quando tem que se comunicar por escrito.

No âmbito profissional, este é o nível mínimo para atuar como advogado ou como gerente em empresas multinacionais, por exemplo.

Uma pessoa com o nível B2 é capaz de

      • entender o essencial de textos que tratem de temas concretos ou abstratos, incluindo textos de caráter técnico, se forem de sua área de conhecimento.
      • interagir com mais facilidade e espontaneidade com um interlocutor, sem esforço
      • se expressar de forma clara sobre diversos assuntos, defender seu ponto de vista sobre temas gerais ou falar sobre as vantagens e desvantagens de um objeto ou uma situação

Nível C1 de inglês

O nível C1 de inglês define um “usuário proficiente do inglês“. Neste nível, viajar para outros países não traz dificuldade alguma, mesmo que seja para morar e trabalhar em um país anglófono. No âmbito profissional, o nível C1 de inglês é superior ao exigido para o desempenho de diversas funções… Com exceção da de piloto de avião, para a qual este é o nível mínimo requerido.

Uma pessoa com um nível C1 de inglês é capaz de 

      • entender textos longos, mesmo sobre temas complexos, e “ler nas entrelinhas”. Ou seja: compreender inclusive aquilo que não está explícito
      • expressar-se de forma espontânea e fluida, sem ter que fazer pausas para procurar as palavras
      • usar o idioma sem muitas dificuldades, seja na vida social ou profissional
      • expressar-se sobre temas complexos de forma clara, mostrando uso correto dos mecanismos de organização, articulação e coesão do discurso

No nível C1 de inglês, você pode buscar certificações como o TOEIC ou o Linguaskill.

Nível C2 de inglês

Neste nível, ainda falamos de um usuário proficiente do inglês. O nível C2 no inglês é mais comum entre os próprios nativos no inglês ou, eventualmente, entre estrangeiros que estudaram esse idioma profundamente ou que viveram durante muito tempo em um país anglófono.

No âmbito profissional, alguém com o nível C2 de inglês pode trabalhar da mesma forma em português e em inglês. Uma pessoa com esse nível é considerada bilíngue e, portanto, é capaz de

      • entender praticamente tudo o que ouve ou lê
      • expressar-se de forma espontânea e natural, sem ter que procurar as palavras
      • dar a nuance correta a seus argumentos
      • resumir uma informação, oralmente ou por escrito, e apresentá-la de forma coerente

No nível C2 de inglês, o ideal é fazer o Cambridge Proficiency. Este é o único teste que certifica este nível. E, além disso, tem validade para a vida toda.

 

Teste de inglês: como usar o CEFR para melhorar o seu inglês

No MosaLingua, nós realmente encorajamos a autoaprendizagem de idiomas. Mas quando você decide aprender um idioma sozinho(a) ao invés de em um ambiente tradicional
de uma sala de aula, saber em que nível de proficiência você está nem sempre é tão fácil. O que acabamos de mostrar deve tê-lo(a) ajudado a descobrir mais ou menos em que nível você está hoje. Então, continue lendo para entender também no que você deve se concentrar para atingir o nível que deseja.

Antes de tudo, saiba que estamos usando o inglês como exemplo, mas todas essas informações também se aplicam a outros idiomas estrangeiros. Isso porque o  CEFR (ou QECR, em português), o sistema sobre o qual vou falar, foi criado especificamente para ser aplicado a muitas línguas diferentes.

Então, por que é importante fazer um teste de inglês ou uma autoavaliação que permita que você saiba seu nível? Primeiro de tudo, porque isso pode ajudar você a orientar sua prática. Sabendo o ponto em que você está, é mais fácil progredir, porque você conhece seus pontos fortes e seus pontos fracos.

Há muitos testes e certificações oficiais de idiomas por aí, como o TOEIC, o TOEFL e o LinguaSkill, que citamos acima, por exemplo. Mas estes testes podem ser caros, e pessoas que não são especialmente habilidosas em fazer provas podem obter resultados imprecisos. É aí que a autoavaliação pode ajudar.

Teste seu inglês online (e de graça) com o teste de inglês do MosaLingua

Se você está aprendendo inglês, os professores de inglês do MosaLingua criaram nosso próprio teste interativo com 20 perguntas para ajudar você a determinar seu nível CEFR!

Para fazer o teste de inglês gratuito do MosaLingua, basta clicar aqui 

Alternativamente, o Conselho Europeu também tem uma tabela muito prática que você pode usar. Ela permite que você avalie rapidamente suas habilidades em cinco categorias diferentes: compreensão oral, leitura, interação oral, ou diálogos, expressão oral e escrita.

O bacana sobre essa ferramenta é que ela pode ajudar você a identificar as discrepâncias ou lacunas no conjunto das suas habilidades. Por exemplo: talvez você consiga ler e entender artigos de opinião, o que colocaria você em um nível B2 para leitura. Mas quando se trata de escrever, você só consiga produzir cartas pessoas curtas e simples, o que o(a) colocaria em um nível A2. Portanto, fazendo um pequeno teste de inglês com essa ferramenta, você saberia exatamente em que habilidade deve se concentrar para fazer com que seu nível geral suba.

Confira a tabela de autoavaliação do Conselho Europeu aqui

Para outros idiomas, uma busca no Google sobre algo como: “teste gratuito nível cefr” ou “teste de proficiência online” deve trazer vários resultados.

O próximo passo: planeje sua aprendizagem de acordo com seu nível

Depois de descobrir seu nível, o próximo passo é justamente definir um objetivo de aprendizagem e planejar sua prática de acordo com ele. Se algumas habilidades forem
muito inferiores a outras, você já sabe qual deve ser seu foco.

Para a maioria das pessoas, falar tende a ser a habilidade que exige mais trabalho. Mas, em qualquer nível, memorizar vocabulário, preferencialmente com um sistema de repetição espaçada, deve ser uma das suas principais atividades.

Nível atual: A1 / A2

Se você estiver em um nível A, concentre-se na comunicação do dia a dia. Neste estágio, sugerimos que você trabalhe principalmente em escutar e em falar, porque você quer criar bons hábitos desde o início da sua jornada de aprendizagem. Muita gente pensa que deve esperar até dominar um extenso vocabulário antes de poder começar a falar,  mas isso é um engano. Nos níveis A1 ou A2, você já pode começar a ter conversas básicas com um tutor ou um parceiro linguístico.

Quanto a trabalhar o seu “listening”, você idealmente deve usar recursos criados para quem está aprendendo, como o MosaSeries, que usa um processo que melhora sua compreensão oral passo a passo.

Nível atual: B1 / B2

Se você está em um nível B, recursos como podcasts, músicas e séries de TV mais curtas são ótimos recursos para melhorar sua compreensão oral.

Continue conversando com o seu parceiro linguístico e pense em começar a adicionar um pouco de leitura e escrita à sua prática para dar uma “arredondada” em todas as suas habilidades. Histórias em quadrinhos são especialmente boas para quem está aprendendo porque a quantidade de texto não vai sobrecarregá-lo(a) e as ilustrações geralmente dão a você algum contexto que ajuda na compreensão.

Quanto à escrita, você pode manter um diário ou contribuir com fóruns online relacionados aos seus hobbies.

Nível atual: C

E, por fim, se você está em um nível C, não precisa se limitar a recursos para quem está aprendendo. Você vai preferir trabalhar com recursos mais desafiadores e envolventes, como filmes ou romances, para aprender vocabulário mais avançado, expressões idiomáticas e gíria, e estruturas gramaticais. Neste estágio, você tem muitas opções e pode praticar uma imersão no idioma usando os interesses que tenha.

Seu progresso será menos significativo do que no início da sua jornada, mas pelo menos você poderá praticar o idioma sem sentir que está estudando.

Bônus

No vídeo a seguir, a Abbe resume estas informações e suas dicas preciosas sobre no que se concentrar para progredir, depois que você descobre seu nível. O idioma do vídeo é o inglês mas, caso sinta necessidade, você pode habilitar as legendas. Elas estão disponíveis em português, inglês e mais quatro idiomas. Para escolher, basta clicar no ícone da engrenagem, no canto inferior direito do vídeo. Você também pode assistir a este vídeo no nosso canal no YouTube ou aqui embaixo.

 

Inscreva-se em nosso canal no YouTube para mais dicas em vídeo

 

Para ir mais longe, confira também

Antes de autoavaliar seu nível de inglês, ou de buscar uma certificação, estes outros artigos também podem ser do seu interesse:

Experimente se autoavaliar e se situar na escala de referência em inglês do CERFL. Para obter uma certificação reconhecida, você também pode fazer um dos testes que mencionamos neste artigo. De qualquer forma, conhecer seu nível de inglês é importante por diversas razões. Então, afinal, qual é o seu?