aprendizado de línguasDepois de ter iniciado o aprendizado de línguas como autodidata* e ter trocado ideias com outras pessoas que tiveram sucesso no aprendizado de línguas, consegui observar que um certo número de características eram comuns entre elas, por mais diferentes que fossem umas das outras!

Reuni essas características em 10 princípios gerais e atitudes a adotar para ter sucesso no aprendizado de línguas. Acredito que elas sejam, se não indispensáveis, ao menos muito úteis para que você avance de forma rápida e eficaz na língua que sonha aprender!

 

1. Mantenha um estado de espírito de “conquistador”

A primeira coisa a ter em mente assim que embarcamos em uma aventura tão excitante quando a aprendizagem de uma nova língua é fazê-lo com o espírito apropriado! Porque, na realidade, seus pensamentos influenciam diretamente suas ações. Então, se você estiver com preguiça, sem energia, será REALMENTE difícil fazer progressos significativos em termos de aprendizagem!

Quase posso escutar você me dizer “OK, mas como posso desenvolver esse espírito de conquistador? Eu não sou assim, não posso me tornar outra pessoa”… Veja bem: não é isso o que estou sugerindo ?. O meu conselho é que você seja a melhor versão de si mesmo, que você tome consciência de seu potencial e, sobretudo, que você desenvolva uma autoconfiança sólida!!

Para que isso aconteça, há várias ferramentas, e eu sugiro aqui algumas que já provaram seu valor:

  • Meditação.
  • Pensamento positivo (método Couet: repita frases positivas até que passe a acreditar nelas).
  • Visualização.
  • Cursos de theatro, etc …

Ponha esses conselhos em prática e você já começou com o pé direito sua caminhada em direção ao sucesso no aprendizado de línguas!

2. Acorde cedo!

dicas para o sucesso no aprendizado de línguas: comece seu dia cedo

Esse, acredito, é outro componente essencial, que o(a) ajudará a alcançar o sucesso no aprendizado de línguas!

Para mim, a manhã é o momento ideal do dia para realizar a maior parte das tarefas! E é também um bom hábito para seu aprendizado de línguas porque, de manhã cedo, você não estará estressado, cansado ou distraído pelos acontecimentos do dia, que poderiam roubar sua atenção e comprometer sua aprendizagem.

Este hábito também reduz suas oportunidades de procrastinar, permitindo que você realize diversas tarefas antes mesmo de ter começado seu dia! Bacana, não?

3. Aprenda no cotidiano 

Qual é a principal diferença entre um aprendiz de sucesso e outro que não conseguirá avançar de forma consistente? Fácil: a sede de aprender!

Na realidade, isso vale para qualquer área da sua vida. Aqueles que serão bem sucedidos em aprender línguas serão sempre os mais curiosos, os mais apaixonados e, sobretudo, aqueles que mais trabalham e que perseveram em seus esforços!

Veja, não estou sugerindo que você deva fazer jornadas extenuantes de cinco horas de aprendizagem de uma só vez. O que eu quero que você compreenda é que, se você quer REALMENTE ter sucesso no aprendizado de línguas, é preciso continuar a aprender coisas novas TODOS OS DIAS (sempre revisando, é claro, aquilo que você já conhece). E para fazer isso, não há necessidade de dedicar cinco horas por dia. Uma já é suficiente!

E não vale dizer que você não tem tempo! Fazer bom uso do tempo é uma questão de disciplina e de definir nossas prioridades.

O que nos leva ao ponto seguinte…

4. Elimine as distrações  

Como já abordei no item anterior, frequentemente, pessoas que acham que não têm tempo são aquelas que não definem suas prioridades, e se deixam levar por distrações inúteis!

O que eu digo parece abstrato? Muito bem… Vou lhe dar uma lista CONCRETA de coisas a fazer para arranjar tempo! Tempo que você poderá investir em seu sucesso no aprendizado de línguas:

  • Se desconecte das redes sociais! Me refiro, em particular, ao Facebook, que para alguns é um verdadeiro vício! Acompanhar, em tempo real, a vida do seu melhor amigo, que comprou um novo rolo de papel higiênico, não o ajudará em nada a avançar na sua aprendizagem. Então, meu conselho é que você desative também a opção que o avisa a cada nova notificação, verdadeira inimiga da concentração.
  • Assim como com o Facebook, tente controlar também seu acesso ao Youtube.  Quando se trabalha no computador – e este foi meu caso durante muito tempo -,   temos a tendência a abrir uma guia no Facebook e outra no Youtube para, de vez em quando, nos distrairmos depois de havermos realizado uma tarefa. Abandone esse hábito! Ele é a melhor maneira para destruir sua concentração. Cada vez que der início a uma tarefa, siga até terminá-la, sem distrações. As aventuras de João e Alexandre podem esperar até o fim do seu dia, depois que você tenha terminado sua sessão diária de aprendizagem.
  • Por último: não deixe que seu telefone o distraia. Seus amigos podem esperar! Se possível, desligue seu telefone enquanto estuda. Será uma distração a menos e o(a) ajudará a manter a concentração naquilo que está fazendo.

5. Não faça da aprendizagem de línguas o centro da sua vida

Pode parecer paradoxal, mas é uma verdade. Se você fica focado e obcecado demais em um domínio, isso acaba gerando perturbação e estresse e, paradoxalmente, faz com que você avance menos rápido que alguém mais relaxado, que também tem outras atividades e interesses. 

Idealmente, a aprendizagem de uma língua deve ser parte do seu estilo de vida, e não tornar-se o seu foco principal. Além disso, a prática de certas atividades pode aumentar sua eficácia no estudo de uma língua:

  • O esporte ajuda a relaxar e a organizar as energias (além de ajudar a desenvolver a disciplina).
  • Conviver com seus amigos aumenta sua capacidade de criar uma ligação com os outros. Aumenta também sua “inteligência social”, o que será muito útil quando você conversar com pessoas que falam a língua que você está aprendendo.
  • A prática da meditação faz com que você seja mais tranquilo, e permite que você aumente sua concentração em uma atividade…

6. Aprenda “aos pedaços”!

“E quais são esses pedaços em uma língua?”, você vai me perguntar.  É simples, os “pedaços” de uma língua são todas aquelas frases padrão e expressões idiomáticas usadas naturalmente em situações bem específicas. 

Exemplos : “Tenha um bom dia”, “Boa sorte”, “Por favor”, etc …

Na verdade, segundo pesquisas na área de linguística, aprender “aos pedaços” é sempre mais eficaz do que aprender uma longa lista de palavras separadas  porque, assim que aprendemos as frases, aprendemos também a conjugação correta e o contexto em que elas são empregadas. E isso representa uma grande ajuda para aumentar seu domínio e sua fluência em uma determinada língua (os aplicativos MosaLingua também adotam essa abordagem).

Isso parece um pouco confuso pra você? Muito bem. Eu lhe darei um exemplo concreto. Tomemos, por exemplo, o primeiro caso que vimos acima: “Tenha um bom dia”, uma frase que você certamente irá ouvir muitas vezes em sua interação com outras pessoas. Tanto que você praticamente não presta atenção nela. 

No entanto, o que aconteceria se, de repente, alguém lhe dissesse “Passe bem”? Isto lhe pareceria estranho, não?

Na verdade, mesmo que esta frase esteja correta, em uma situação real, ela pode parecer fora de contexto. E isso acontece porque ela é diferente da frase padrão que os nativos de um país utilizam. Por isso a importância das frases padrão e expressões idiomáticas na aprendizagem de uma língua e o benefício do aprendizado “aos pedaços”, sob essa ótica. 

7. Leia!

dicas para o sucesso no aprendizado de línguas: leiaComplementarmente ao conselho anterior, qual é, na sua opinião, a melhor forma de aumentar seu vocabulário, seu domínio da gramática e de um grande número de frases padrão e expressões idiomáticas? Adivinhe… a leitura!!

Na verdade, a leitura é um dos meios mais rápidos que eu conheço para avançar no aprendizado de línguas de forma exponencial. 

Eu sou uma prova viva: comecei a ler livros em inglês quando minha compreensão dessa língua era apenas parcial. Graças ao hábito da leitura de cinco páginas por dia (conselho número 3) eu cheguei a um nível que, ao fim do ano, me permitia ler Stephen King de forma fluida, sem necessidade de pausas para compreender o que eu estava lendo.

Acredito sinceramente que eu jamais teria atingido esse nível de domínio se tivesse permanecido em minha zona de conforto, com um método de aprendizagem mais brando. Às vezes, para fazer progresso e alcançar um novo estágio, é preciso que saibamos nos desafiar e ultrapassar nossos limites. 

Mas não posso dizer que esse método seja mágico, e que seja eficiente para todos.  

O que me leva ao meu oitavo conselho… 

8. Multiplique as experiências de aprendizagem  

Como nenhum conselho e nenhum método são únicos, a melhor estratégia que posso citar é a de diversificar suas fontes e suas experiências de aprendizagem. Não fique restrito a apenas um método para avançar. Olhe mais longe. 

Em um determinado momento, nas línguas como em qualquer outra forma de aprendizagem, você deverá galgar novos degraus. Eventualmente, isso pode gerar alguma frustração para muitos aprendizes que, após terem conquistado um progresso rápido e constante, de repente param de avançar. A principal razão pela qual isso acontece é o excesso de confiança em apenas uma ou duas técnicas, que eles consideram infalíveis. Então, o método que faz com que você progrida no começo pode tornar-se inadequado depois que você atingir um nível intermediário. 

Ler, por exemplo, pode se mostrar uma forma incrivelmente eficaz para melhorar seu vocabulário, mas ao mesmo tempo revelar-se pouco útil em relação à sua pronúncia e à necessidade de saber se expressar corretamente em situações reais. 

Sim. A aprendizagem de uma língua é um processo evolutivo. Portanto, você deve ser flexível, adaptar seus métodos ao seu nível e, sobretudo, não hesitar em testar diversas técnicas de aprendizagem, incluindo as menos convencionais. É isso que irá diferenciar você dos estudantes que ficam presos, em ponto morto, durante muito tempo, e garantir se

9. Conheça a cultura do país em questão!

dicas para o sucesso no aprendizado de línguas: conheça a culturaEste é um ponto muitas vezes ignorado por diversos estudantes, o que realmente é uma pena. Para mim, a cultura é um ponto capital na aprendizagem de línguas  estrangeiras.

Acredito que aspectos linguísticos e culturais são dois componentes indissociáveis entre si, e que aprender uma língua é bem mais que uma simples combinação de palavras. 

Aprender sobre a cultura de um país lhe dá a oportunidade de aprender mais sobre seu povo: sua forma de pensar, seus hábitos, sua história… E isso fará com que você se comunique melhor com os habitantes do país em questão e evite a falta de compreensão mútua que, frequentemente, ocorre entre pessoas de nacionalidades diferentes. 

Aprender sobre a cultura deve ser parte da sua imersão no coração de uma língua. É um hábito que colabora muito para que você obtenha o sucesso no aprendizado de línguas.

Até porque, hoje, formas de obter esse tipo de informação não nos faltam, com a Internet, livros, revistas, etc…

Então, sem desculpas! ?

10. Conheça os quatro pilares que compõem a aprendizagem de uma língua!

Seguindo o exemplo da medicina chinesa, que leva em conta o aspecto holístico do corpo humano ao invés de focar sobre um elemento em particular, gosto de ver a aprendizagem de línguas como um “todo”. Um todo composto da soma de diferentes competências, que são como as peças de um quebra-cabeças que você deverá montar para alcançar seu objetivo de conquistar uma nova língua. 

As principais competências que compõem qualquer língua, na minha opinião, são:

  • As competências de leitura.
  • As competências de escrita.
  • As competências de escuta/compreensão.
  • As competências orais.

Idealmente, essas competências deveriam ser trabalhadas simultaneamente, para evitar desequilíbrios no seu processo de aprendizagem. Mas, na prática, nada impede que você foque mais em uma competência do que em outra, caso você tenha dificuldades específicas. 

Por exemplo: em inglês, eu às vezes tenho mais dificuldade em falar. Meu foco deverá ser, então, trabalhar mais nessa competência e aumentar o tempo que dedico a desenvolvê-la, reduzindo o tempo que dedico a competências como a de escrita e leitura, nas quais tenho mais facilidade.  

Essa lista de características não é, naturalmente, final. Há muitas outras que poderiam igualmente ter sido citadas, mas minha intenção foi oferecer neste artigo as principais, para que você pudesse ter uma ideia geral sobre como fazer progresso no aprendizado de línguas. 

E, se você tiver perguntas, não deixe de fazê-las! Eu ou a Equipe MosaLingua teremos prazer em responder seus comentários e colaborar para que você também tenha sucesso no aprendizado de línguas!

Sobre o autor: Este artigo foi proposto por Yoann Bonnard.