Quando e como aprender gramática. Quer estejamos falando da gramática inglesa ou de outro idioma estrangeiro, o momento reservado a esse estudo constitui uma das diferenças fundamentais que caracterizam cada método de ensino de idiomas. Por um lado, a abordagem escolar e universitária dá maior destaque às regras gramaticais. Por outro, os métodos alternativos buscam reproduzir as condições naturais de aprendizagem de uma língua materna pelas crianças. Esses métodos reduzem o tempo dedicado ao estudo das regras e das noções gramaticais, ou às vezes nem tocam no assunto. Qual é, então, o método mais eficaz? Como de costume, é entre esses dois extremos que se encontra o método mais eficaz. 

aprender gramática

Atualizado em 13.08.2020

Quando e como aprender gramática? 

Na verdade, afogar os estudantes na gramática já no começo do aprendizado pode ser desencorajador e contraprodutivo. E, aqui, falo por experiência própria, já que meu antigo professor de inglês conseguiu me fazer detestar uma língua que hoje eu adoro.

Mas eliminar radicalmente do ensino as regras gramaticais priva o estudante desse instrumento fantástico. A gramática nos permite compreender a estrutura e a lógica de uma língua. Não podemos negar que uma criança começa a falar seu próprio idioma antes de ir à escola. Mesmo ainda sem conhecer as regras de gramática, é com seu uso que ele começa a esboçar sua capacidade de se expressar de forma correta, tanto oralmente quanto por escrito. Foi justamente essa reflexão que inspirou o título deste artigo:  Quando e como aprender gramática?

Não que eu mesmo tenha a solução para essa questão, mas reuni três alguns elementos para uma resposta.

  1. O momento certo de aprender gramática: uma questão de objetivo e de tempo disponível

    Qualquer pessoa que se aventura na aprendizagem de uma língua deveria começar por fazer a si mesma duas perguntas fundamentais. « Qual meu objetivo com o aprendizado dessa língua? » e « De quanto tempo eu disponho para atingir minha meta? » Só a partir dessas respostas é possível ter clareza a respeito de quando e como aprender gramática.

    Meus leitores nesse blog sabem que, há algumas semanas, eu comecei a aprender português (aqui, sou eu, o Luca).  Mas antes de começar, me fiz as seguintes perguntas:

    – Por que aprender uma língua (no meu caso, o português)?
    Meu objetivo é saber me virar nas mais variadas situações, conseguindo me comunicar com os habitantes locais.
    – De quanto tempo eu disponho?
    Tenho menos de três meses até minha viagem, e posso dedicar apenas 15 minutos por dia.

    Antes de tudo, levando em conta o tempo do qual eu disponho, seria uma ilusão querer dominar a gramática dessa língua. Além disso, meu objetivo é me fazer compreender no menor tempo possível. Sei que meu português não será perfeito, mas não faz mal. Meus erros não impedirão que eu seja compreendido nem diminuirão minha vontade de me fazer compreender.

    Após ter começado a me expressar e após haver aprendido uma boa quantidade de palavras e frases úteis, eu poderia me aperfeiçoar enfrentando a gramática. Isso sem dúvida acontecerá, mas após as férias…

    Vejamos um caso diferente. O do estudante de línguas que pretende trabalhar como tradutor após concluir um curso universitário com três anos de duração. Seu objetivo e o tempo do qual ele dispõe são totalmente diferentes dos meus. Mesmo se eu o aconselhasse de não se lançar imediatamente à gramática, ele muito em breve teria necessidade de dedicar bastante tempo e energia a essas noções.

  2. Cada um com seu estilo; cada um com seu método

    Há quem adore organizar seu estudo. São pessoas que criam tabelas, elaboram esquemas e descobrem regras. Já outros são mais eficazes na improvisação e na espontaneidade. O estudo precoce da gramática servirá para os primeiros, mas não para este segundo tipo de estudante.

    No meu caso, acho que me situo entre esses dois estilos. Gosto de me deixar levar pela espontaneidade no início, mergulhando na língua através da escuta e da memorização de palavras e frases. Depois, então, passo a uma fase de consolidação na qual eu estudo as regras relacionadas aos sons que aprendi. Mas cada um deve encontrar o método que lhe será mais útil. E só a partir daí decidir como e quando aprender gramática.

  3. A obsessão pela perfeição pode ser um obstáculo à expressão

Um dia, Cinzia, uma colega diplomada em japonês, me disse algo que eu nunca esqueci. Durante o ano que passou estudando no Japão, ela encontrou italianos e franceses que estavam naquele país a trabalho. Eles falavam japonês sem jamais ter aberto um livro de gramática. Seu japonês não era perfeito, mas eles falavam de forma mais natural do que ela – que depois de dois anos de estudo universitário, revia as regras mentalmente mil vezes antes de abrir a boca. A gramática não permitia que ela se expressasse, ainda que, no futuro, ela se revelasse útil.

Tudo isso para dizer que, se seu objetivo é ser rapidamente capaz de falar é preferível, de início, não se preocupar com as regras gramaticais:  os erros desempenham um papel importante na aprendizagem, enquanto a busca pela perfeição imediata nos torna mudos.

BÔNUS

Quando e como aprender gramática… em vídeo!

Pra ir mais longe, confira o vídeo abaixo, em que o Luca explica como e quando aprendeu gramática… enquanto estudava cada um dos seis idiomas que aprendeu! O vídeo está em inglês mas, se preferir, você pode habilitar as legendas. Para fazer isso, basta clicar no ícone da engrenagem, no canto inferior direito e, em Subtitles, escolher a sua.

 

Se preferir, assista no YouTube (e não se esqueça de curtir e compartilhar!)

Conclusão

Espero que essa pequena reflexão tenha ajudado você a definir quando e como aprender gramática, no seu caso. Se você aprende inglês, e sente que essa hora já chegou, confira alguns outros conteúdos imperdíveis que preparamos pra você.