O pote de ouro no fim do arco-iris. Assim o Canadá é visto hoje por um número cada vez maior de brasileiros. Seja pela segurança, pela estabilidade econômica ou política, se você também sonha em morar ou estudar no Canadá, confira as dicas de Lucas Sanromã  nessa entrevista exclusiva para o blog MosaLingua. Autor do blog Projeto Canadá, Lucas é brasileiro, tem visto canadense, e mora naquele país desde julho de 2009. 

como morar no canada

 

1. Há quanto tempo você mora no Canadá?

Moramos no Canadá há quase 7 anos. Desde julho de 2009.

2. Como surgiu a ideia de imigrar para o Canadá?

Eu escutei por um acaso um colega de trabalho falando que faria uma prova de francês depois do expediente. Fiquei curioso e fui perguntar o que tinha levado ele a fazer um curso de francês. Ele me contou sobre o processo de imigração pela província de Quebec e, no mesmo dia, fui pesquisar sobre o assunto.

Uma semana depois eu e minha esposa estávamos matriculados no curso intensivo de francês.

3. Onde você mora? Como escolheu o local?

Moramos na cidade de Quebec (Ville de Québec ou Quebec City). Escolhemos Quebec por ser uma cidade relativamente pequena e por ter o francês como idioma principal, pois na época já falávamos melhor o francês que o inglês.

canada-1092352_1280
Cidade de Quebec

4. Quais os primeiros passos para quem pensa em ir estudar/morar no país? 

Para quem quer imigrar, o primeiro passo é fazer o teste online para avaliar as chances de ser selecionado pelo programa de imigração. Tanto o Governo do Canadá quanto o Governo do Quebec disponibilizam em esse teste em seus sites oficiais. A partir desse teste, a pessoa terá clareza sobre o que está faltando para poder iniciar o processo de imigração. Para quem quer estudar no Canadá, dependendo do programa de estudo escolhido, uma prova de proficiência no idioma inglês, como o TOEFL, pode ser solicitada pela escola ou universidade.

5. Qual a importância de dominar o inglês (e o francês, no caso do Quebec)?

Extrema. O nível de conhecimento no idioma é o que vai determinar a velocidade com que a pessoa vai se inserir no mercado de trabalho e se adaptar à sua nova vida fora do Brasil. O conselho que eu dou é estudar o idioma o máximo que puder antes de sair do Brasil.

6. Na sua opinião, quais as principais diferenças entre brasileiros e canadenses? Onde o choque cultural pega mais?

A principal diferença é a educação do povo de uma forma geral. Você vê essa diferença no dia a dia. Dificilmente você verá alguém jogando lixo no chão ou furando fila, por exemplo. As pessoas são mais gentis e agradáveis de um modo geral. Como nós nos habituamos perfeitamente a esse estilo de vida, hoje o choque cultural acontece quando vamos passar férias no Brasil.

moraine-lake-978630_1280

7. Você já havia empreendido no Brasil, ou sua primeira experiência como empresário foi no Canadá?

Eu já havia empreendido no Brasil sim, mas sem constituir uma empresa legalmente. Nada muito sério ou duradouro. Aqui no Canadá foi que eu comecei a levar mais a sério o empreendedorismo.

8.Como fica a comparação entre esses dois países nos quesitos estabilidade econômica e segurança pública?

A economia do Canadá tem se mostrado mais estável que a economia brasileira, principalmente nos últimos anos. A queda do preço do barril de petróleo e de outras commodities tem gerado uma certa tensão econômica este ano e a previsão é de que o crescimento do PIB seja menor que o do ano passado. O lado bom dessa crise é que, atualmente, pagamos menos pela gasolina do que pagávamos quando chegamos aqui em 2009, por exemplo.

No quesito segurança, não existe nem comparação, principalmente morando em uma cidade (relativamente) pequena como Quebec. As cidades grandes, como Toronto, Montreal e Vancouver, não são tão tranquilas, mas nem se comparam com a situação de muitas cidades do Brasil.

montreal-865436_1920
Montreal

9. Na sua opinião, há semelhanças entre os dois povos?

Existem várias semelhanças, sim, e as diferenças não são absurdas. Sinceramente, com relação ao povo canadense, eu não tive muito problema para me adaptar, seja no trabalho ou em qualquer outro lugar. O clima e a saudade, na minha opinião, ainda são os maiores obstáculos para o imigrante brasileiro no Canadá.

10. Algum conselho para quem pensa em trocar o Brasil pelo Canadá? 

Se você quer sair do Brasil, faça um planejamento de médio prazo. Seja paciente. Aproveite o tempo de espera do processo para aperfeiçoar o idioma e para guardar dinheiro. Participe de grupos de imigração na sua cidade ou online. Entre outras coisas, conhecer alguém na cidade que você for morar pode ajudar muito na sua adaptação.

 

Lucas from Projeto Canada
Lucas e a esposa, recebendo o certificado de imigração

Sobre o entrevistado

Lucas Sanromã nasceu em Brasília, onde formou-se em Administração de Negócios Internacionais. Em 2013, quatro anos depois de chegar ao Canadá, criou sua primeira empresa, 

dedicada à venda online de produtos brasileiros na cidade de Quebec. Em fevereiro de 2014, optou por começar um novo negócio, voltado à criação de um software online. Seis meses depois, nascia a Visual.is, uma startup de tecnologia responsável pelo desenvolvimento de uma solução online acessível, simples e intuitiva para a criação e compartilhamento de relatórios de gestão, apresentação de dados e painéis de informação (ou dashboards).

Em paralelo à gestão da Visual.is, Lucas mantém o blog Projeto Canadá, em que oferece informações sobre a vida nas principais cidades canadenses, sobre o processo de imigração e sobre mercado de trabalho e o custo de vida naquele país.