Quando falamos em Natal, impossível não mencionar a ceia natalina! Embora ela esteja presente em muitos países e tradições,  a ceia de Natal ao redor do mundo varia  — às vezes, muito! — de país para país. Então, depois de conhecer as tradições da celebração do Natal ao redor do mundo, vejamos também o que compõe essa refeição especial também em outras mesas.

ceia natal

Aqui no blog MosaLingua costumamos sempre defender que, junto com um idioma, é importante aprender também um pouco da cultura do país em que ele é falado. As tradições e costumes normalmente estão muito ligadas aos valores e à forma de pensar e de agir de cada povo. São, portanto, elementos que se deve levar em conta ao interagir com pessoas de outras nacionalidades. Desta vez, então, depois das , vamos mergulhar em um assunto pra lá de interessante (e gostoso!): a mesa de Natal.

A ceia de Natal ao redor do mundo: semelhanças e diferenças

É verdade que, se avaliássemos região por região, mesmo no Brasil encontraríamos sobre as mesas ceias bastante diversas. Peru, chester e tender são as grandes atrações na maior parte das mesas brasileiras, assim como as frutas frescas, que temos em abundância por aqui… mas, entre os descendentes de portugueses, por exemplo, há ainda a presença do bacalhau e, entre aqueles que mantêm as tradições europeias, também as frutas secas, nozes e castanhas.  Mas, aqui, vamos ainda mais longe para dar uma olhada nos pratos típicos da ceia de Natal ao redor do mundo.

Norte da Europa

Finlândia

Na Finlândia, o país do Papai Noel, os pratos típicos do Natal são os cozidos, podendo variar entre o de batatas, perunalaatikko; o de cenouras, porkkanalaatikko; e o de nabo, lanttulaatikko, mas também é comum a presença de um grande presunto, acompanhado de mostarda e pão.  A ceia, naquele país, é chamada de joulupöytä, que significa “mesa natalina” em finlandês.

Entre os doces natalinos, destacam-se folheados recheados com doce de ameixa e biscoitos tradicionais, chamados piparkakku.   Durante a ceia, a bebida obrigatória é o glögg, uma espécie de vinho quente feito com amêndoas, uvas brancas e canela, bebido em toda a Escandinávia.

Dinamarca

Na Dinamarca, a tradicional ceia de Natal inclui carne de porco assada, batatas cozidas e molho. Modernamente, assados de pato e ganso também se tornaram populares. Na hora da sobremesa, o doce clássico é o risengrød, pudim de arroz com creme, baunilha, amêndoas e molho quente de cereja ou frutas vermelhas. Tradicionalmente, uma amêndoa descascada é escondida na tigela da sobremesa, e aquele que a encontrar recebe um presente conhecido como “o presente da amêndoa”.

No dia 25, muita gente se reúne com os amigos para um almoço especial. Em casa ou em hotéis e restaurantes, os menus costumam incluir pratos tradicionais da região, como o salmão defumado, arenque ou patê de fígado com bacon e cogumelos. Para acompanhar, os dinamarqueses  costumam beber gløgg (a versão local do vinho temperado servido na Finlândia) e cervejas de alto teor alcoólico, feitas especialmente para essa época do ano.

Suécia

Na Suécia, a tradição é o smörgåsbord, um banquete suntuoso em que se serve praticamente tudo o que é típico do país.  No dia de Natal, acontece o julbord (literalmente, “mesa de Natal”), um tipo especial de smörgåsbord cujo cardápio geralmente começa com pão molhado em um caldo de presunto cozido e continua com uma variedade de peixes como arenque e salmão, presunto assado, salsichas, almôndegas, carne de porco, queijos, batatas cozidas, salada de beterraba e diversas preparações com repolho cozido.

Um pudim de arroz, o risgrynsgröt, polvilhado com canela em pó é uma das sobremesas mais tradicionais dessa refeição. Assim como os dinamarqueses, os suecos também costumam esconder uma amêndoa no prato da sobremesa e oferecer um presente extra ao sortudo(a) que a encontrar. Outro doce típico do Natal sueco são os biscoitos de gengibre e canela.

O leste europeu

República Checa

Na República Checa, o ápice das celebrações é justamente a ceia da vigília de Natal. O prato tradicional é a carpa com salada de batatas,  que segue o chucrute e a sopa de peixe. Sobre a mesa haverá ainda a vánocka, um pão doce recheado com uva passa ou o pão da Boemia, uma espécie de bolo coberto de açúcar.

Rússia

Na Rússia, o prato típico é o zakuski, uma entrada à base de peixe finamente cortado e temperado com um molho especial. Ideal para acompanhar uma dose de vodca, é claro.

Polônia

Na Polôniaa ceia de Natal é composta de 12 pratos. Este número é o símbolo da riqueza, mas representa também o número dos apóstolos de Cristo e dos meses do ano. Naquele país, o costume é preparar a mesa com um lugar a mais, guardando espaço para um visitante inesperado.  Não pode faltar a carpa da vigília natalina. Ela normalmente é frita e, muitas vezes, acompanhada de repolho azedo quente com cogumelos secos, uma salada de legumes ou batatas; o barszcz czerwone, um consomê de beterraba servido com pasteizinhos em formato de orelha (Uszka); os pierogi, o arenque (Śledzie), e, para finalizar, a kutia.

Essa sobremesa antiga, originária do leste europeu, é feita com uma mistura de grãos de trigo e sementes de papoula cozidas, mel, amêndoas ou nozes e frutas secas ou cristalizadas embebidas em vinho tinto doce.

Romênia

Na Romênia, o jantar de Natal é bastante complexo e gira em torno da carne. A ciorba de perisoare, por exemplo, é uma sopa à base de almôndegas de carne muito condimentada, servida em um caldo de verduras e tomate. O sarmale – rolos de repolho recheados com carne e arroz e cozido no vapor – estão entre os pratos principais, junto com o piftie (uma espécie de gelatina salgada, à base de caldo de carne). Nas áreas ruais, come-se o colaci, pão fermentado com formato de cruz, normalmente compartilhado com os vizinhos.

Para a sobremesa, uma opção típica da época é o cozonaci, um doce recheado com nozes e uva passa.

Lituânia

A Lituânia também segue a tradição dos 12 pratos natalinos, em uma refeição chamada kucios. O jantar de Natal começa com o surgimento da primeira estrela no céu, com a dona da casa distribuindo o pão. Nessa refeição não se come carne nem laticínios, mas peixes como a carpa, o lúcio e o arenque, acompanhados de verduras.

Nos pratos típicos, é frequente o uso de sementes de papoula, especialmente no preparo do kuciukai – pãezinhos de massa não fermentada imersos no leite “temperado” com estas sementes. Segundo a tradição do país, deixar a mesa antes do fim da refeição — um verdadeiro ritual — traz infelicidade.

 

a-ceia-de-natal-ao-redor-do-mundo-pratos-tipicos-de-outras-culturas-mosalingua
A ciorba de perisoare romena

A Europa continental

França

Na França,  a ceia da véspera de Natal também se chama reveillon, e envolve o preparo de pratos diferentes em cada região do país. O foie gras (patê de fígado de ganso) é um dos pratos típicos do Natal, mas a ceia costuma ser composta ainda de ostras, salmão defumado, aves (peru, ganso ou pato), vieiras e castanhas portuguesas. Na região da Provence, a ceia tradicional inclui 13 tipos de sobremesa diferentes, o mesmo número de comensais da Santa Ceia.

Entre as sobremesas, destacam-se tortas geladas e cremosas e a típica bouche de Noel, um tipo de rocambole de chocolate que, na Itália, leva o nome de tronchetto di Natale. Outro doce típico para a ocasião é a Galette des Rois, a torta do rei, um doce de massa folhada recheado com creme de amêndoas no qual se esconde uma pequena estatueta. Quem encontrá-la em seu pedaço será o “rei” ou a “rainha” da casa por um dia.

Espanha

Na Espanha, uma ceia farta reúne as famílias na Nochebuena (a noite de 24 de dezembro). Embora o cardápio também costume variar de acordo com a região, alguns pratos típicos são a paella, mariscos, aves e doces de origem árabe, à base de mel e nozes. Entre os doces, destacam-se ainda o torrone di Jijona, macio, ou na versão típica da região de Alicante, mais duro; e o marzipã.

Além disso, há os polvorones, biscoitos amanteigados típicos da região da Andaluzia e da cidade de Toledo, as neulas, biscoitos finos e crocantes típicos da região de Alicante, as casadiellesespécie de pastéis preparados com massa de farinha de trigo ou de milho, aromatizada com anis e recheados com nozes e/ou avelãs, típicas da região de Astúriase ainda os doces típicos do País Basco, como a intxaursalsa, o goxua, os panellets catalani e os paparajotes.

Inglaterra

Na Inglaterra, o doce típico do Natal é o Christmas pudding, um bolo que, no recheio, esconde uma moedinha que trará sorte a quem a encontrar. Sobre a mesa, o prato mais comum é o peru, acompanhado de batatas assadas, cenouras cozidas, repolho roxo refogado, couve de Bruxelas e Yorkshire puddings, uma espécie de bolinhos salgados, bastante comuns como acompanhamento na Inglaterra.

Alemanha

Na Alemanha, o Natal é festejado nos dias 25 e 26 de dezembro, com uma refeição bastante simples que gira principalmente em torno do pato assado ou da carpa. Como acompanhamento, encontramos batatas, couve, repolho azedo… Há ainda a tradição de preparar em casa os biscoitos do Advento, os plätzchen, elaborados a partir das mais diversas receitas e nas mais diversas formas.

a-ceia-de-natal-ao-redor-do-mundo-pratos-tipicos-de-outras-culturas-mosalingua
No Christmas Pudding, uma moedinha escondida guarda sorte para quem encontrá-la

África

Na Etiópia, o prato típico da festa é o doro wat, um cozido de carne bastante condimentado, servido com injera, um pão de massa leve e esponjosa.

América do Sul

México

A mesa de Natal típica do México traz os chiles en nogada, uma receita à base de pimentões recheados com carne e servidos com um creme de nozes e sementes de romã.  Embora a ceia natalina mexicana também varie de região para região, alguns pratos são comuns em todo o país. Entre eles estão as saladas de Natal, com alface, nozes, beterraba e frutas. As enchiladas são típicas da região central, assim como o peru recheado com azeitonas, nozes e ovos.

Entre os doces, há os bunuelos, bolinhos fritos polvilhados com canela, e o dulce de leche.

Argentina

Na Argentina, é muito comum servir a ceia ao ar livre, em pátios ou jardins. Como resultado da influência italiana, um dos pratos tradicionais nas festas é o vité toné (versão local do vitello tonatto),  carne bovina servida com um molho à base de gemas, atum, creme de leite, anchovas e alcaparras.

Diferente do Brasil, no entanto, nossos vizinhos argentinos não têm uma forte tradição culinária relacionada ao Natal, e algumas famílias simplesmente comemoram a data com um asado, a versão argentina do churrasco. Entre os doces mais típicos da época está o roscón de reyes, una rosca assada, com frutas cristalizadas.

Peru

No Peru, dese o início de dezembro, as igrejas organizam as chocolatadas. Com ingredientes doados pelos cidadãos, são preparados panetones e chocolate quente a serem oferecidos, no Natal, aos menos afortunados.

Na América do Norte

Estados Unidos

Nos Estados Unidos, a cozinha natalícia típica retoma tradições da Grã-Bretanha, França, Itália e México. O jantar de Natal, no dia 24, é à base de peru, verduras e molho de mirtilos. A mince pie originária da Inglaterra também faz parte das tradições do país. A torta tem massa folhada e é recheada de frutas secas. Os mais diversos tipos de biscoitos natalinos também costumam compor o cardápio da festa.

a-ceia-de-natal-ao-redor-do-mundo-pratos-tipicos-de-outras-culturas-mosalingua
Puto bumbong para comemorar o Natal nas Filipinas!

Ásia

Nas Filipinas, um país predominantemente católico, as festas começam no dia 16 de dezembro. Os vendedores de rua costumam oferecer diversos lanches típicos dessa estação de festas, como o tsokolate (chocolate quente) e o puto bumbong, um arroz tingido de roxo e servido com manteiga e coco ralado adoçado com açúcar de cana. Depois da missa da meia-noite do dia 24, a ceia tem 12 pratos, sendo que os mais típicos são o porco assado ou o presunto.

Como sobremesa, come-se o kalamay, um doce preparado com leite de coco, açúcar mascavo e arroz, que pode também levar manteiga de amendoim ou baunilha.

Ver tantos pratos típicos da ceia de Natal ao redor do mundo é de dar água na boca, não? Se você conhece outros pratos tradicionais desta festa, compartilhe nos comentários 🙂